Seguidores

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Ele voltou!!!

Que delícia!!!! Ele voltou!!!
Veio com tanta alegria, tanta energia, tanta vontade, tanto amor, que até me animei mais a acreditar que seremos muito felizes um dia.
Logo cedo chegou com um sorriso que me derreteu por dentro.


Me vi dentro de seus olhos.
Senti no abraço o carinho e a saudade dissipando aos poucos de 4 dias longe, 4 dias que pareceram uma eternidade.
Meu corpo tremeu todo por dentro, a sensação de amor estava nítido entre nós dois.
Os beijos, os carinhos mútuos, a entrega em minutos e a promessa de algumas outras horas de mais diversão e sozinhos pra matar a saudade.
Ele foi, numa ida breve, pois tinha muitas coisas pra fazer depois da volta da viagem, do retorno de sua pescaria com amigos.


E que delícia!!!! Ele voltou!!!
Voltou para os meus braços, nos beijos, no encontro de dois seres e duas almas.
Ah!!!! Os beijos dele me alucinam, o sentir da pele, a emoção, a entrega.
Ritmados pela saudade, a alegria do prazer, das carícias de nós dois. Cada um sabendo exatamente onde tocar. Ele me conhece tão bem, e eu adoro ve-lo em meus braços, sentir seus beijos tão intensos, cheios de desejos incontroláveis por "mais e mais".
Gosto de fica olhando nos seus olhos sempre, dá uma sensação tão boa.
Gosto de delinear seu rosto, a barba por fazer, as rugas do tempo no canto de seus olhos, o sorriso que me dá, os pequenos beijinhos ao vento...

Ele adormece...
Nada em volta, nenhum barulho senão a nossa respiração.
Nada senão o frio misturado ao calor de nossos corpos minutos antes sedentos de amor.
Nada senão a alegria do amor evidente, presente naquele momento, e a promessa de uma vida inteira, na realidade de um amor tão nosso.
O sono brando depois de tudo... Delícia!!
Ele voltou e dormiu em meu braços.
Nesse instante fiz uma oração a Deus, agradecendo pelo Grandão ter entrado em minha vida.


Por isso tudo eu acredito!
Deus me ama tão profundamente, que:

Não me livra dos problemas que eu preciso enfrentar, para amadurecer e me sentir mais forte.
Não me poupa das tristezas e decepções, que são necessárias para o meu crescimento.
Me permite experimentar a dor física e a dor da alma, para que eu me torne cada vez mais sensível e mais humana.
Não tem me dado uma vida de riquezas e nem de facilidades.
Mas também não tem me dado uma vida de pobreza extrema e nem de necessidades.
Ele me dá um vida, onde eu possa ter, na medida certa, tudo que preciso para viver com honestidade.
Ele me fez entender que o meu tempo aqui é curto, para acumular coisas desnecessárias à minha espiritualidade.
Ele tem me dado, principalmente, o que eu posso levar comigo, quando eu partir, e entregar a ele, no momento do nosso encontro.
Deus, em sua suprema sabedoria, sabe o que eu preciso para ser feliz.
Ele sabe que minha felicidade não está nas coisa materiais, mas no amor que carrego dentro de mim as pessoas que amo.
Ele sabe que se eu tivesse uma vida de riqueza, provavelmente, eu daria tanto valor às futilidades que até me esqueceria dEle
E se eu esquecesse dEle, logo chegaria um dia em que eu me sentiria extremamente infeliz.
Repleta de valores materiais, mas vazia por dentro...
Ele me deu o amor em sua forma mais sublime, meu Grandão!
 

Um comentário:

  1. Oi Ritinha
    Linda poesia
    Mande um e-mail pra mim
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir